Agricultura regenerativa: preservar e recuperar é preciso!

Agricultura regenerativa: preservar e recuperar é preciso!

A agricultura regenerativa é uma prática que reverte os danos causados pela monocultura, como a contaminação da terra por agrotóxicos,  o enfraquecimento do solo, a erosão e as mudanças climáticas.

Mas, para entender a relação entre a Koobi e essa modalidade que apoia o cultivo responsável e a preservação, é preciso saber como essa parceria começou.

Parceria perfeita

Contamos aqui no blog que a Koobi nasceu no Canadá  e chegou ao Brasil em 2018. Foi quando nos juntamos à rede de parcerias do Instituto Nova Era, e aprendemos como esse tipo de cultivo pode trazer benefícios reais para nosso planeta.

Certamente achamos os parceiros perfeitos, que compartilham dos valores em que a Koobi acredita e apoia. Investida  em sustentabilidade,  suporte aos sistemas agrícolas orgânicos, comércio justo e consciência social, nossa parceria dá, literalmente, bons frutos!

Regeneração de solos degradados

A agricultura regenerativa é um dos principais pilares do INE com foco na preservação e na recuperação do meio ambiente.

Infelizmente, as últimas gerações acompanharam tantas mudanças ambientais catastróficas, que acabaram se dessensibilizando. Lixo, agrotóxicos, desmatamentos, aquecimento global… a maioria das pessoas entende o impacto ambiental desse modo de vida, mas pouco faz de produtivo para mudar esse cenário.

E é com o intuito de transformar essa perspectiva que o INE botou a mão na massa (ou melhor, na terra!)

agricultura regenerativa
Crédito: Sitião Agroflorestal

Um dos projetos importantes da nossa rede, chamado Sitião Agroflorestal, fica na região de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.

Lá se concentra uma grande produção de cana de açúcar. E é nessa região que o INE promove um incrível trabalho de agro-reflorestamento, convertendo uma vasta área degradada pelo cultivo extensivo da cana, regenerando o solo e a biodiversidade.

A agrofloresta é um sistema baseado em técnicas de plantio em que os produtos agrícolas são cultivados junto com as espécies naturais de um determinado bioma. Dessa forma, os Sistemas Agroflorestais (SAFs) permitem cultivar alimentos e madeira de lei sem o uso de fertilizantes e pesticidas.

crédito: Sitião Agroflorestal

Tudo junto, mas tudo organizado

agricultura-regenerativa-2

Assim, percebemos que a própria biodiversidade se encarrega de proteger e fortalecer a vegetação.

Já notaram como em uma floresta não afetada pela poluição tudo cresce e floresce naturalmente?

Os SAFs reproduzem esses ecossistemas com um certo manejo ecológico. Nas agroflorestas, tudo cresce junto. Eucalipto, café, banana, mamão, feijão, abacaxi…


Crédito: Sitião Agroflorestal

Mas existe um sentido em tudo isso. Nesses consórcios agrícolas, as diferentes espécies são combinadas para que cada uma exerça o seu papel.

As árvores de poda protegem o solo: os ramos cortados permanecem no sistema, e se tornam biomassa para a cobertura superficial. Isso evita a erosão do solo, retém a umidade e nutre a terra, que volta a ter vida com o desenvolvimento de microorganismos saudáveis.

agricultura regenerativa
Na agricultura regenerativa, nada se perde, tudo se transforma em vida

agricultura regenerativa
Crédito: Sitião Agroflorestal

Já as pragas e doenças encontram inimigos naturais em plantas como a hortelã, a pimenta, o gengibre, o alho, o rabanete e o girassol. Outras plantas, como a bananeira, as bromélias e o hibisco, retém tanta água que são difíceis de queimar, e podem servir como barreiras vivas contra queimadas.

Minhocas e animais em extinção

O solo revive, fica fértil e rico em matéria orgânica, até a cor da terra muda. Fica mais escura, quase roxa. E as minhocas voltam a fazer seu trabalho de produzir húmus para nutrir as plantas.

Em muitas regiões castigadas pela agricultura de corte e queima, sem nutrientes e com baixa disponibilidade de água, a implantação de SAFs em poucos anos transformou a paisagem. Com a recuperação dos solos degradados, nascentes desaparecidas voltaram a verter água, houve formação de córregos e até chove mais.

Assim pássaros, cotias, pacas, macacos e vários animais em extinção voltaram e hoje servem como transportadores naturais de sementes.

A natureza se recupera, os alimentos são de muito melhor qualidade, e a produção é mais econômica.

Afinal, os sistemas agroflorestais permitem um melhor aproveitamento da terra em pequenas propriedades. Com isso, o produtor rural pode obter uma grande diversidade de produtos, como verduras, grãos, frutas e madeira.

Além do mais, as agroflorestas retiram carbono da atmosfera e o armazenam nos solos e na biomassa das plantas, e isso contribui para mitigar o aquecimento global.

Produtos da agrofloresta na Koobi

Embora atualmente o desmatamento e o garimpo estejam ocorrendo com uma freqüência assustadora, os sistemas agroflorestais estão ficando conhecidos e vêm ganhando novos adeptos. Já deu certo na Amazônia mesmo. Funciona na Bahia, na caatinga, no Cerrado, em São Paulo, no Sul e pode dar certo pelo Brasil a fora.

Ecológica, sustentável, ética e igualitária, a agricultura regenerativa é um caminho saudável para recuperar o planeta nesses tempos de grandes mudanças e adaptações.

A Koobi apoia, e todas as suas receitas usam produtos desses SAFs. Orgânicos, saborosos, maravilhosos!

Esta é a cúrcuma, suculenta e orgânica, que usamos em nossa Koobi Maracujá & Cúrcuma
Esta é a cúrcuma, suculenta e orgânica, que usamos em nossa Koobi Maracujá & Cúrcuma

Aliás, que tal entrar na nossa loja virtual e conhecer os produtos da Koobi Kombucha? São 6 sabores diferentes, um mais gostoso que o outro!

E fique ligado também em nosso Instagram e Facebook para mais informações.

Leave a Reply

Your email address will not be published.